Resenha: O Segredo de Jasper Jones



Numa noite, durante o intenso verão de 1965, Charlie Bucktin é acordado pela visita de Jasper Jones, o pária da pequena cidade de Corrigan, na Austrália. Seduzido pela rebeldia de Jasper, Charlie o acompanha e acaba descobrindo um crime. O segredo, compartilhado entre dois garotos tão diferentes, desperta em Charlie um turbilhão de dúvidas a respeito dos conceitos de verdade e mentira. Neste romance de crescimento, o menino franzino de 13 anos, leitor voraz, reflete sobre os acontecimentos por meio de referências a clássicos do gênero. 



Título: O Segredo de Jasper Jones 
Editora: Intrínseca
Autor: Craig Silvey
Ano: 2012
Número de Páginas: 288

Avaliação: ♥♥♥♥

Charile é um garoto nada popular. Tem apenas um amigo: Jeffrey Lu. Os dois formam uma dupla engraçadíssima, discutem o tempo todo e conseguem transformar perguntas comuns em motivo de guerra. Eles têm uma vida tranquila em Corrigan, ninguém parece notá-los.

Jasper Jones é oposto de Charlie. Ele é visto como o pior menino de Corrigan. Tudo que acontece de errado na cidade, a culpa cai sobre ele.

“Jasper Jones tem uma péssima reputação em Corrigan. (...) Ele é o péssimo modelo que os pais usam para assustar os filhos: Você vai acabar assim, se for desobediente. (...) Em famílias por toda a Corrigan, ele é o primeiro a ser culpado por qualquer problema.”

[Pag.9]

Certa noite a vida de Jasper e Charlie se entrelaçam. O péssimo exemplo da cidade bate à janela do intelectual pedindo sua ajuda. Charile acompanha Jasper e se depara com uma cena que ele jamais esquecerá. Por mais que queira voltar atrás, agora já é tarde, ele já está envolvido na situação.

A partir daí a vida de Charlie muda drasticamente. Sua convivência com seus pais, seu relacionamento com seu melhor amigo, sua paixão por Eliza... tudo parece estar diferente. Sem falar no segredo que ele agora carrega.


Um livro bom, com um enredo que promete prender o leitor até o fim, mas faltou alguma coisa. O livro torna-se pacato, monótono, sem ação, mistério, suspeitos, enfim, elementos que iriam completá-lo!

Craig soube descrever muito bem suas personagens, aprofundá-las. Conseguimos entender cada sentimento vívido ali, o que acaba gerando um vínculo entre o leitor e a personagem.

A diagramação está impecável. A Intrínseca como sempre fez um excelente trabalho. A capa também está linda, com as letras em relevo...

Recomendo o livro pra quem procura uma leitura fácil e tranquila!

Gostaria de agradecer a Intrínseca por ter cedido o livro para resenha!  

1 comentários:

  1. Olá,
    sempre tive interesse por esse livro
    e como imaginava as letras da capa são em relevo
    Parabéns pela resenha

    Lucas / Era uma vez....
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir