Resenha: Garotas de Vidro


Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.

Título: Garotas de Vidro
Autora: Laurie Halse Anderson
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Páginas: 272
Avaliação: ♥♥♥♥



Laurie escreveu sobre a história de duas garotas que querem ser lindas. O padrão de beleza que elas almejam, porém, é um pouco arriscado. Colocam a própria em vida em risco para tentar alcançar sua meta.

Cassie foi encontrada morta em um quarto de motel. Antes de morrer ligou 33 vezes para Lia. Elas sempre foram amigas, mas haviam brigado há algum tempo. Agora Lia terá que enfrentar esse sentimento de culpa que a está corroendo.

Lia já foi internada duas vezes. Mora com o pai e a madrasta. Sua mãe, uma renomada cardiologista, está sempre ocupada e sem tempo para ela. Vive sob os olhos atentos dos pais que estão sempre vigiando a balança. Lia chegou ao extremo... Não pode mais ficar doente por não comer nada. E é exatamente isso que ela está fazendo: continua passando fome e enganando seus pais.

O livro é narrado em primeira pessoa, por Lia, o que nos dá a oportunidade de conhecer as dificuldades enfrentadas por uma pessoa anoréxica, seus medos, preocupações e a voz interna que continua incentivando esse hábito de ingerir cada vez menos. E além dessas preocupações nossa protagonista ainda tem o hábito de se cortar para extravasar suas dores, agravando ainda mais sua situação. 

"Tiro meu braço da água. É um tronco. Eu o coloco debaixo d'água e ele se incha e fica ainda maior. As pessoas veem o tronco e o chamam de vareta. Berram comigo porque eu não consigo ver o que elas veem. Ninguém consegue me explicar por que meus olhos funcionam de um jeito diferente. Ninguém consegue impedir isso." 
[Pag. 191/192]
O livro mostra a vida de Lia e a infinita cobrança dos pais desde que ela era pequena. Eles queriam que ela fosse a menina perfeita. Um dos fatores que podem tê-la levado ao limite é essa cobrança excessiva que a sobrecarrega.

Gostei muito da capa, do jeito da autora escrever, do trabalho feito pela editora. Um livro forte, com diversas emoções. O único ponto negativo é que em alguns momentos a leitura se torna cansativa. 

Recomendo a todos! Um ótimo livro, muito bom! 

3 comentários:

  1. O livro deve ser bom, mas como já comentei em outros lugares, talvez seja forte demais. Gostei da resenha :)
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br (@mmundodetinta)
    Clara @clarabsantos

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei bastante do livro, terminei ontem. A narrativa é muuuuito boa mesmo, você consegue sentir facilmente todas as emoções que a autora quis passar.

    Beijos
    Nati

    http://www.meninadelivro.com.br/

    ResponderExcluir