Resenha: O Xangô de Baker Street

Oiii gente! Terminei de ler o livro que a escola pediu: O Xangô de Baker Street. Jô Soares escreve muito bem... segue a resenha do livro:

"Um violino Stradivarius desaparecido, algumas orelhas cortadas e seus respectivos cadáveres trazem o famoso Sherlock Holmes ao Brasil, por recomendação de sua não menos famosa amiga Sarah Bernhardt. Porém aquilo que parecia um pequeno e discreto caso imperial transforma-se numa saga cheia de perigos, tais como feijoadas, vatapás, mulatas, intelectuais de botequim, pais-de-santo e cannabis sativa. Sem falar, é claro, dos crimes do primeiro serial killer da história, que executa seu sinistro plano nota a nota, com notável afinação e precisão de corte.

O britânico e intrépido detetive e seu fiel e desconfiadíssimo esculápio vivem então no Rio de Janeiro a aventura de Sherlock Holmes que Conan Doyle se excusou de contar - por motivos que ficarão bastante óbvios -, mas que para felicidade do leitor brasileiro Jô Soares resgata neste romance implacável e impagável."


Título: O Xangô de Baker Street
Autor: Jô Soares
Editora: Companhia das Letras
Ano: 1995
Páginas: 349
Avaliação: ♥♥♥♥♥ 


O livro começa narrando um caso de roubo de um violino Stradivarius, um instrumento musical raro e muito caro! Sarah Bernhardt que estava fazendo peças teatrais no Brasil indica o detetive Sherlock Holmes a D. Pedro II. O Imperador aceita o conselho da elegante Sarah e convida o detetive para solucionar o caso.

Nesse mesmo período um serial killer começa a matar jovens moças! As únicas pistas que são deixadas nos locais dos crimes são uma corda de violino colocada em um lugar estratégico e o fato de suas orelhas terem sido decepadas.

Que tipo de pessoa mataria belas jovens sem nenhum motivo aparente? Seria esse maníaco o mesmo que roubou o violino? São perguntas como essas que o detetive inglês ajudará a solucionar!

Esse é o primeiro livro que leio do Jô Soares e garanto que amei! Ele escreve muito bem... uma leitura super fácil! Os personagens e lugares são muito bem detalhados e divertidos!

Amei essa nova versão que o Jô nos apresentou do Sherlock Holmes! Um detetive um pouco desastrado que logo se apaixona pela cannabis sativa (uma “erva” usada pelos índios) e o mais inédito de todos: virgem!

Já deu pra perceber que eu amei o livro... recomendo a todos! Um livro com mistério, humor, romance e investigação!

 - Imagine, delegado, que eu estava a caçar tigres no meio da selva, na região de Punjab, com um amigo chamado Wilfred Marmeduke, quando ele foi picado por uma naja, num lugar muito delicado... como direi... bem na extremidade do pênis.
 - Por que logo ali?! – horrorizou-se Mello Pimenta.
 - Mearmeduke resolveu dar vazão a uma premente necessidade fisiológica, e o jato acertou, por acaso, na cabeça da serpente adormecida.
 - Terrível!
 - Vi que não conseguiria transportá-lo, pois Wilfred contorcia-se em dores pavorosas. Montei no meu cavalo e voei em direção à aldeia mais próxima. Pretendia buscar lá o único médico, mas o homem estava em meio a uma cirurgia. Perguntei-lhe, então, como eu deveria proceder.
 - Que disse o médico? – quis saber, ansioso, Mello Pimenta.
 - Disse que só havia uma maneira de evitar a morte do querido meu amigo, por quem eu nutria imensa afeição. Mandou que fizesse uma incisão com uma faca, no local da mordida, e sugasse com minha boca todo o veneno.
 - Fantástico, senhor Holmes. E assim o senhor salvou-lhe a vida?
 - Não, delegado, ele morreu – respondeu Sherlock Holmes, o olhar perdido no horizonte.
O Xangô de Baker Street, pag. 258/259

1 comentários:

  1. Se consegue me conta a historia que o Jô inventa sobre a origem da caipirinha?? >< Tô fazendo pesquisa e ouvi a historia uma vez e num acho pra lembrar dos detalhes!

    ResponderExcluir