Resenha: Dom Casmurro - Machado de Assis

Oi gente! Hoje teremos resenha de Dom Casmurro, de Machado de Assis. Uma responsabilidade e tanto resenhar um clássico, mas vamos lá.



Machado de Assis (1839-1908), escrevendo Dom Casmurro, produziu um dos maiores livros da literatura universal. Mas criando Capitu, a espantosa menina de “olhos oblíquos e dissimulados”, de “olhos de ressaca”, Machado nos legou um incrível mistério, um mistério até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiuçam, o analisam sob todos os aspectos. Em vão. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou. A alma de Capitu é, na verdade, um labirinto sem saída, um labirinto que Machado também já explorara em personagens como Virgília (Memórias Póstumas de Brás Cubas) e Sofia (Quincas Borba), personagens construídas a partir da ambiguidade psicológica, como Jorge Luis Borges gostaria de ter inventado.


Título: Dom Casmurro
Autor: Machado de Assis 
Avaliação: ♥♥♥♥

Bentinho, o nosso Dom Casmurro, é narrador dessa belíssima história. Somos levados a conhecer toda sua vida, desde a infância até a fase adulta. Ele utiliza-se do recurso de flash-back onde, à medida que vai relembrando os fatos, apresenta-os ao leitor.

Desde o dia em que nasceu, Bentinho já está destinado a ser padre. Sua mãe, Dona Glória, havia prometido que seu próximo filho, caso fosse homem, ingressaria no Seminário. Os anos se passaram, mas mesmo assim ela manteve sua promessa.

Capitu e Bentinho, vizinhos e ambos da mesma idade, logo na infância descobrem que compartilham de um sentimento além da amizade e fazem juras de amor eterno. Destinados a ficarem juntos, eles tentam de todo modo impedir a ida de Bentinho para o Seminário. Para conseguirem tal façanha contam com apoio de José Dias, um amigo da família. 

Somos levados a embarcar nessa história de amor quase impossível onde os personagens terão que batalhar para ficarem juntos. Mas será que terão um belo final feliz? Não há nada na vida que seja simples... Capitu, dona de "olhos oblíquos e dissimulados" seria capaz de reservar seu amor somente a D. Casmurro? Haveria mais alguém capaz de domar seus "olhos de ressaca"?

Machado de Assis soube escrever um livro ótimo, com uma história que repercute por aí até os dias de hoje. O livro é dividido em vários capítulos e possui várias edições. Apresenta um final incrível com um enigma que jamais será solucionado. O livro foi escrito em 1899 e por isso apresenta algumas palavras um pouco mais complicadas e que já entraram em desuso, mas ainda assim é uma leitura essencial, super recomendada.

5 comentários:

  1. Espetacular, - fenomenal resenha. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Oi Laris *.*
    Pra mim a Capitu era uma suta total, do tipo dissimulada, totalmente quenga, e o Bento era ciumento demais. Od dois estão errados.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é ótimo! Eu ainda tenho curiosidade para saber o que realmente aconteceu.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Por muito tempo eu tive um preconceito com esse livro, até sentar o rabisteco na cadeira e lê-lo até o fim...e descobri um mundo maravilhoso.

    É verdadeiramente um ótimo livro!

    Beijos!!

    livrosechocolates.blogspot.com

    ResponderExcluir