Resenha: Amazônia 2050 - A geopolítica da escassez





“No ano de 2050 o mundo passa por uma grande catástrofe climática. Um batalhão de oito bilhões de seres humanos são obrigados a conviver com o racionamento de água potável e solo fértil. Nações como China e Índia dão início a aquisição de terra para alimentar sua super população. Em uma disputa pelo território da Amazônia, a região é decretada como território independente, sendo supervisionada pela ONU e o Banco Mundial de Alimentos.”

Título: Amazônia 2050 - A geopolítica da escassez
Autor: Alécio Faria Jr.
Editora: Dracaena
Páginas: 121
Avaliação: ♥♥♥♥♥


A história se passa em 2050 e tudo o que conhecemos está diferente. O mundo está passando por uma escassez de alimentos cada vez mais maior. Países como o Brasil exercem grande influência no mundo devido sua rica floresta. Enfim, tudo está mudado.

É nesse contexto que conhecemos Philip, um biólogo americano que foi convidado pela ONU para explorar a mata brasileira em busca de algo que favorecesse a produção de alimentos, para tentar conter a escassez que ameaça cada vez mais acentuar a fome da população.

Com a árdua tarefa de encontrar algo que suporte altas temperaturas e cresça em solo inóspito, Philip muda-se para a Amazônia juntamente com sua filha Sarah e sua ex-esposa Anne. 

Durante esses difíceis anos de bastante pesquisa, eles descobrem que não são os únicos interessados no solo brasileiro e que terão alguma dificuldade pela frente. Além disso ocorrem outros imprevistos que irão complicar ainda mais sua missão...
"Só quando a última árvore for derrubada, o último peixe for morto e o último rio for poluído é que o homem perceberá que não pode comer dinheiro."
Amazônia 2050 é um livro bem interessante de ler. Apresenta um possível futuro para nós, que, apesar de assustador, pode se tornar realidade.

Esse é o primeiro livro que a Editora Dracaena nos disponibilizou para resenha. A capa está linda, a diagramação um tanto quanto diferente dos livros que estamos acostumados a ver, mas nem por isso pior. 

Toda a ação do livro está concentrada nas últimas páginas. O final deixa uma dúvida que possivelmente será solucionada em um próximo volume. Algumas informações não foram bem detalhadas durante a leitura, deixando margem pra dúvidas. O livro é bem fininho, a história se passa durante 12 anos em apenas 121 páginas...

Recomendo! Um livro fácil de ler... 


2 comentários:

  1. Uma premissa que parece ser interessante. E essa frase é incrível. Infelizmente nosso mundo não está nas melhores condições. Espero que com a Rio+20 haja alguma solução de um progresso sustentável.
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado por ter resenhado ” Amazônia 2050 ” . É muito importante para ” novos ” escritores terem um Feedback sobre seus trabalhos.

    Aproveito para deixar a mensagem para aqueles que leram ou lerão Amazônia 2050, para não deixarem de visitar o Blog do livro, na pagina ” Cabeça do autor ” E ver a mensagem subliminar , quando, da construção dos personagens . Veja se compartilhamos do mesmo ” Pensamento Coletivo “.

    http://livroamazonia2050.blogspot.com.br/
    excluir

    Um grande abraço e parabéns pelo Blog .

    ResponderExcluir