Parceria: Adriana Vargas

Mais uma parceria!!! Adriana Vargas, autora dos livros O voo da Estirpe, O oitavo Pecado, O Segredo de Eva acaba de fechar parceria com nosso blog!


Dados bibliográficos da autora e crítica literária


Nascida em 27 de dezembro, em Anápolis, Goiás, veio para Mato Grosso do sul, ainda pequena. Começou a escrever desde que aprendeu a ler, pois seus pais compravam enciclopédias infantis ilustradas para incentivá-la a leitura, enquanto as crianças brincavam no quintal.
Aos treze escreveu seu primeiro romance; imaginava estórias que nunca viveu, e passava para o papel; porém, esses escritos eram escondidos debaixo do colchão; quando revelados, venceu o seu primeiro concurso literário aos oito anos de idade, representando seu Estado em nível nacional, o que lhe deu a segunda colocação no concurso Mirim, realizado em 1978.
 No ano de 2000, entrou para a academia de direito pela Universidade UCDB, sendo uma das alunas mais aplicadas do curso. Apaixonada por leitura filosófica, procurava por obras, como Platão e Hanna Arend. Encantou-se com os Iluministas e as histórias das antigas civilizações. Participou de projetos, como o incentivo à população em reunir os moradores de comunidades locais e formarem cooperativas.
O tema de minha monografia foi direcionado ao racismo e os reflexos do princípio constitucional de Igualdade, o que deu resultou na primeira colocação no concurso de monografias em 2008, pela UCDB. Fez direito pelo senso de justiça que a alimenta, e sempre haverá alguma lacuna em suas obras, para ressaltar as misérias sociais e a busca por mobilização.
Voltou a escrever, e desde então, não parou mais. Julga-se morta, quando se encontra em estado de falta de inspiração. Pretende escrever como amadora durante toda a sua vida, pois somente desta forma, ela consegue se encontrar livre em sua escrita; escrevendo como quer, e quando quer, como um mero desabafo do eu interior.
Hoje, afastou-se das práticas forenses em busca de novos desafios; tendo uma parte de meu tempo, dedicado arduamente aos seus livros, e leituras de livros como filosofia, sociologia, civilizações antigas e ao trabalho que desenvolve em prol dos novos autores, com o objetivo de divulgação de obras anônimas no Clube dos Novos Autores, o qual desenvolve este projeto como coordenadora geral.
A sua contribuição para com a literatura brasileira, é ressaltar os valores escondidos; longe do alcance da hipocrisia; fala dos sentimentos como são - da vida como é, e até nas entrelinhas de seus escritos, estarão ressaltados os valores esquecidos pela marcha do capitalismo emergente.
Todos os seus trabalhos são palpados em pesquisa de campo junto à realidade dos comportamentos, e traços característicos do que escreve; convivendo com as pessoas e situações; questionadora por natureza, está sempre em busca de respostas.
Tem o ímpeto atrativo em escrever livros inspirados em fatos verídicos.
Adriana desenvolveu um estilo literário ímpar. Com livros marcados por singularidades e inovações linguísticas, a escritora encabeça a lista de traços inéditos à literatura nacional. O fluxo da consciência indefine as fronteiras entre a voz do narrador e a das personagens, de modo que reminiscências, desejos, falas e ações se misturam na narrativa num jorro desarticulado, descontínuo que tem essa desordem representada por uma estrutura sintática caótica. Assim, o pensamento simplesmente flui livremente, pois as personagens não pensam de maneira ordenada, mas sim de maneira conturbada e desconexa. Portanto, é a espontaneidade da representação do pensamento das personagens que caracteriza o caos de tal marca literária.
Aprecia a escrita de romances e discurso interior; seus livros possuem o dom de nascerem viscerantes; em tão pouco tempo o leitor torna-se intimo de suas personagens criadas com o afã de cavar no fundo do âmago, o sentimento capaz de dominar, jogar os leitores entre as suas palavras, em uma entrega não somente infinita, mas de profundidade; este é o modo como vive, e se relaciona com a vida.
Com participações e menções honrosas em vários concursos literários; acredita neste caminho para galgar as escadas tão dificultosas em um país, em que a leitura ainda é um desafio.

Crítica de Augusto César Proença
Escritor, crítico literário, membro da Academia – Sul - Matogrossense de Letras em Campo Grande – MS.

O Voo da Estirpe


Quando a vida e a morte se encontram, e entre esses dois pólos existe o amor... Clarice, uma mulher solitária e questionadora, conhece Klaus através de um pesadelo, e na vida real, ele passa a persegui-la em todos os lugares após este pesadelo, denotando ao livro, um cunho de mistério e sensações intrigantes. Apaixonam-se, e vivem um amor intenso, ofegante, longe dos clichês e tabus. Klaus é portador de uma doença incurável, e ensina Clarice a amar, e a viver a vida intensamente. Você vai rir e chorar com as personagens. Um livro rico em sentimentos, que tragará o leitor para dentro da trama, sem que ele possa perceber. Este é o primeiro livro da Trilogia – O Voo da Estirpe.

O Oitavo Pecado


O que se faria por amor?
Um anjo caído em busca de seu grande amor...
Alguém terá que pagar por isso...
Somente o mais forte sobreviverá.
Henaph nasceu com a missão de guardar o Jardim, porém, ao se deparar com o seu Mestre de ensinamentos, Deus Hermes, que a prepararia para a sua missão, abdicou de tudo, até mesmo de sua imortalidade para viver este grande amor, cometendo o Oitavo Pecado, em nome de uma paixão, porém, ao conhecer Minos, o rei de Creta, se envolve em um instigante triângulo amoroso; nas malhas de uma paixão proibida, que a obrigará a fazer uma escolha entre o verdadeiro amor, ou volta da imortalidade. Entre a missão e a paixão, Henaph precisará fazer uma escolha... O que ela escolherá?

O Segredo de Eva





 A autora criou a personagem quem em um monólogo interior, descobre o mundo em que vive e sente; conteúdo tragado por uma linha literária única e característica à autora, que desvenda através de si, os mistérios sobre o amor pelo homem que o chama de “segredo”; pela escrita que se deriva de seu eu interior. Dedicada a todos os amantes incondicionais da literatura, a obra persegue os passos do estilo literário “claricence”, pelo modo intenso, ofegante e degenerado. Aos que ousam...



Para mais informações acessem o site:  
Twitter: @poetisasph

4 comentários:

  1. Obrigada flor!
    Espero e desejo muito que tenhamos sucesso - ambas!
    O mundo literário, é um mundo seletivo, mas os bons,em qualquer lugar do mundo, um dia estarão em relevância, e espero que neste dia, estaremos nós duas por lá!!! : )

    Obrigada pela força, querida!
    Gostei muito de sua divulgação! ^^

    ResponderExcluir
  2. De passagem, gostei! Abraço e boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. Parabéééns!
    A Dri é uma fofa!

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir